A Gastronomia da Serra da Estrela

  •  
  •  
  •  
  •  

A Gastronomia é uma das maiores atrações da Serra da Estrela. Não há como visitar a região sem provar os queijos de ovelha, os licores, os presuntos e outros enchidos feitos na região.

Queijo da Serra

O Queijo de ovelha da Serra da Estrela é o produto mais consumido pelos turistas na região. Nas lojas tanto à Torre ou concelhos próximos é possível encontrar o queijo de ovelha, de cabra e de vaca, ou misto de ovelha e vaca. Porém, o mais famoso é o de ovelha curado e amanteigado.

O quilo do queijo varia entre 10 e 17 euros. As lojas de produtos típicos vendem embalado a vácuo para ser levado em viagens internacionais. O Brasil, por exemplo, permite a importação de até cinco quilos de alimentos como queijos e presuntos, desde que embalado corretamente e com informações da procedência.

Licores

Nas lojas de produtos típicos encontram-se variados tipos de licores. Entre os mais vendidos está o Licor Serrano, feito a partir de leite e sementes aromáticas encontradas na Serra como o zimbro.

Outros licores produzidos na região são a Ginja da Serra da Estrela, o licor de Mirtilo e de Castanha.

Presentos e enchidos

Entre as delícias produzidas na Serra, os presuntos, enchidos e fumados ocupam lugar de destaque. Os produtos são confeccionados nos concelhos da região, muitos em empresas de cariz familiar, 100% portuguesas. Há uma incrível variedade de morcelas, alheiras, salpicão e chouriças, sem falar nos queijos, é claro!

O sabor e aroma intensos dos enchidos, alguns feitos à base da carne de porco e galinha, vão muito bem com os vinhos ou no preparo de receitas tradicionais da Beira Interior. Já o presunto serrano resulta da desidratação da perna de suíno, da salga e secagem. O processo ancestral, feito normalmente no inverno, ocorre logo após a matança do animal, de modo a conservar a carne e manter o sabor.

Na parte mais alta da Serra da Estrela, o produto pode ser encontrado em pedaços mais pequenos, em fatias para as sandes e até mesmo as pernas com osso desde os 5€ por quilo.

Vinhos

A presença do xisto e do granito na Serra da Estrela dá um tom diferente às uvas da região. O resultado é um vinho em ascensão no mercado nacional e internacional: os vinhos de altitude da Beira Interior.

O produtor José Cláudio, da Baraça Wines de Pinhel, conta que os vinhos brancos de altitude são tradicionalmente mais consumidos, mas há também um público interessado no tinto, cuja característica está em ser um vinho mais seco e amargo.

“Por causa do xisto, do granito, o vinho tinto da altitude torna-se mais complicado. Mas há muitos interessados neste tipo”, comenta Cláudio.